Búsqueda avanzada

TIENE EN SU CESTA DE LA COMPRA

0 artículos

en total 0,00 €

O PARADIGMA DO HOMO ECONOMICUS: CONSEQUêNCIAS NA CONSTRUçãO DO MODELO ECONÓMI-CO E FINANCEIRO LIBERAL
Título:
O PARADIGMA DO HOMO ECONOMICUS: CONSEQUêNCIAS NA CONSTRUçãO DO MODELO ECONÓMI-CO E FINANCEIRO LIBERAL(Edición Digital)
Subtítulo:
Autor:
ARLINDO ALEGRE DONÁRIO E RICARDO BORGES DOS SANTOS
Editorial:
EDIUAL EDIT. UNIV. AUTONM LISBOA
ISBN:
978-989-8191-54-0
Páginas:
151
Derechos sobre el eBook:
Copiar/pegar: Prohibido.
Imprimible: Prohibido.
7,50 € Comprar
Ayuda ebook

Sinopsis

mote para a elaboração deste artigo prendeu-se com o facto de, a nos-so ver, existir evidência de que o modelo económico e financeiro mun-dial continua sobre a égide de um paradigma que não aparenta ter ade-rência com a realidade que as sociedades experienciam hodiernamente. À luz do conhecimento que hoje possuímos, torna-se insustentável a continuação da compartimentalização dos saberes científicos utilizados para a reflexão e execução do modelo empregue na gestão económica e financeira das sociedades. Para tal, faremos uso dos conhecimentos de-senvolvidos pela neurociência e a economia comportamental. Como iremos explorar, este paradigma está sustentado, na sua génese, no pensamento clássico originário no século XVIII, repristinado por di-versos autores no pós revolução keynesiana iniciada no segundo quartel do século XX. Ressaltaremos deste pensamento que o indivíduo é considerado como sendo um ser omnisciente, quiçá em termos racionais, omnipotente, desembocando no tão famigerado Homo Economicus. Interessa para tal, em primeira instância, tentarmos entender o pensamento clássico na sua vertente original e posteriormente, nas suas versões mais recentes, contrapondo com a perspectiva keynesiana do investimento e, por conseguinte, das causas inerentes às decisões tomadas pelo indiví-duo e quais os seus impactos na crise que ora experienciamos. Concluiremos com a temática da eficiência dos mercados financeiros, bem como, o papel que a desregulação do sector bancário teve na crise que vivemos actualmente.